March 1, 2008

Possibilidades

Estes últimos dois meses têm sido muito difíceis para mim, pois venho me sentindo extremamente limitada, como se tudo, ou quase tudo, que me desse prazer tivesse sido arrancado de mim. Até os meus sonhos foram podados! A todo instante sou lembrada da minha impossibilidade, das minhas limitações. Muitos dos planos que vinha fazendo há tanto tempo tiveram que ser adiados por tempo indeterminado e isso tem um gosto incrivelmente amargo.

Durante estes dois meses só conseguia enxergar o que me tinha sido negado. Num período muito curto tive que abandonar o sonho de ser mãe (pelo menos por enquanto), deixar meu emprego, abolir o álcool, cortar refrigerantes, carne vermelha, adoçantes, frituras, leite e muito mais coisas que me acompanharam a vida toda. Tive que dizer adeus a muitas coisas que eu gostava. E dizer adeus é algo que mexe muito comigo, que me machuca demais. Este processo de adoecimento e recuperação tem um custo psicológico altíssimo e por mais que todos ao meu lado digam que só há motivos para comemorar, só quem sofre na pele sabe que não é bem assim. O mais importante é esatr viva, mas aquela vida que eu conhecia e vivia inocentemente até bem pouco tempo já não existe mais. A minha vida agora é outra, muito mais complicada é certamente bem mais restrita, e eu ODEIO isso.

Vida para mim sempre foi sinônimo de liberdade de escolha, de opinião, de ir e vir. Mas nem sempre é assim. Pena que só agora percebi isso. Hoje vejo que em tudo há limites e só temos duas formas de lidar com estas imposições: nos revoltando ou nos reinventando.

Não acho que as duas formas sejam excludentes. Talvez tenhamos que nos revoltar para depois partirmos à ação. Foi justo isto que acontenceu comigo. Tomei um baque enorme e indescritível. Chorei, me revoltei, xinguei e me perguntei por que todos podem levar uma vida irresponsável (até certo ponto) e eu não. Por que todo mundo pode tomar um porre e eu não? Por que uns têm direito a se entupirem de Coca-Cola e eu não? Por que todo mundo pode tudo e eu sou tão limitada? O que fiz de errado? Por que tenho sempre que procurar um sentido mais profundo em tudo? Por que as coisas não são mais fáceis e mais óbvias para mim?

Sim, me achei a última dos últimos. A mais injustiçada de todas as vítimas, aquela que foi traída pelo destino. Afinal fui sempre a menina boazinha, a melhor aluna da classe, a mais dedicada e esforçada e este é o meu prêmio? É muito duro aceitar que às vezes nada disso parece contar muito e a vida toma rumos inexplicáveis e imprevisíveis.

Passado o meu período de dor e revolta, percebi que só tinha duas opções: ficar amargurada para o resto da vida ou procurar um novo sentido para ela. Então fiquei com a segunda opção, já que tudo na minha vida é conseqüência da escolha que fiz em 2002, quando tive que lutar muito para ficar viva e decidi ali que queria ficar viva por muito tempo. Sendo assim, não adianta ficar infeliz.

Então aos poucos vou explorando novas possibilidades e me reinventando um pouquinho a cada dia que passa. Hoje resolvi explorar o lugar que moro em busca de opções saudáveis de alimentação e tive um dia excelente! Fiquei extremamante surpresa quando encontrei dois supermercados totalmente orgânicos bem perto daqui. Saí sem nenhuma expectativa e quando me vi lá, parecia criança em loja de brinquedo. Pela primeira vez em muito tempo eu TINHA escolha! A minha ida ao supermercado não estava focada naquilo que eu NÃO podia comer, mas sim na variedade que eu tinha para escolher. Fui a lua! Foi como se um mundo completamente novo se abrisse para mim. Era tanta coisa interessante e deliciosa. Acabamos almoçando por lá mesmo e ficamos maravilhados. A comida era deliciosa e podíamos comer sem culpa. Juro que não sabia que isso era possível.

Depois descobrimos um restaurante vegetariano lindo, que poderia ficar em Manhattan ou em Londres, mas fica numa cidade aqui pertinho da gente chamada Clarksville. De novo nos deliciamos com a cozinha vegan. Até eu, que detesto cozinhar, fiquei prestando atenção nos ingredientes dos pratos e no tempero diferente. Que experiência maravilhosa.

Para completar o dia bacana começamos a olhar casas mais perto de Washington e da família do Blake. E muito embora os preços ainda estejam ridiculamente caros e a gente ainda tenha muito o que pesquisar, fiquei feliz só de ver o que há por aí. Fiquei encantada com o número de possibilidades que existem. Nestas horas parece até que o mundo sorri para a gente e que Ele lá em cima está começando a mostrar para a gente o nosso caminho. Como é bom perceber que ainda temos muitas escolhas a fazer na vida.

2 comments:

Ana Claudia Lintner said...

Dani,
nao sei se voce conhece este texto, mas em todo caso, to te mandando. Vez ou outra eu o releio porque me faz um bem danado.

"Deus tece as tramas da vida
em um desenho perfeito, precioso.
E mesmo que seu plano para nós às vezes nos pareça misterioso,
se nós confiarmos Nele mesmo
além da nossa compreensão,
Nossas vidas poderão ser
verdadeiras obras de arte.

Criadas por sua própria mão...
Plenas de amor e harmonia,
com família, lar e amigos,
frutos da pura inspiração,
fortalecidos pela fé,
tramadas com alguns desafios
que nos farão aprender e crescer.
cruzadas por pontos brilhantes
de alegria e paz,
e a perfeição dessa trama
é a prova que Deus nos ama.

Tenha fé na bondade do Senhor
e pense primeiro Nele.
Em tudo o que você fizer.
Reze para ter compreensão
do plano Dele para você.

Agradeça por todas as bênçãos e viva
cada dia com alegria,
lembrando de que você
é uma parte especial
da tapeçaria de Deus.
Amem..."


Longe de mim dizer que voce deve estar feliz diariamente, etc. Sou do time que reconhece os bon e os maus momentos. Odeio esta de: olhe o lado positivo, como se nao existissem os custos. Mas tambem sou do time dos que pensam que cada dia e uma folha em branco para recomecarmos como quisermos.

Um beijo grande e que voce emcontre muiiitos motivos para sorrir.
Ana

Jan said...

Dani...sempre em algum ponto na vida nos sentimos limitados, me várias formas diferentes...
E fico feliz de vc ter encontrado uma forma de driblar isso!
hoje recebi uma mensagem de uma amiga de SP q gostei muito, pq não pensamos juntamente nessas pequenas coisas, e acabamos vendo as barreiras como obstáculos,e são sim, mas isso não significa ou é sinônimo q não podemos transpô-los...não sei se o texto tem ver com seu caso ou não, mas de qq forma é um texto q nos faz refletir e isso sempre é bom!
"O que é de fato significativo?



O filho que muitas vezes não limpa o quarto e fica vendo televisão significa que está em casa.

A desordem que tenho que limpar depois de uma festa significa que estivemos rodeados de familiares e amigos .

As roupas que estão apertadas significa que tenho mais do que o suficiente para comer.

O trabalho que tenho em limpar a casa significa que a tenho.

As queixas que escuto acerca do governo significa que tenho liberdade de expressão.

Não encontro estacionamento significa que tenho carro.

Os gritos das crianças significa que posso ouvir.

O cansaço no final do dia significa que posso trabalhar.

O despertador que me acorda todas as manhãs significa que estou vivo.

Finalmente, pela quantidade de mensagens que recebo, significa que tenho amigos pensando em mim."

"QUANDO PENSAR QUE A VIDA LHE VAI MAL, LEIA OUTRA VEZ ESTA MENSAGEM"


bjux
Janete Pepper