September 18, 2009

Limite

Sou panfletária e militante mesmo. Sempre fui assim, quando coloco uma coisa na cabeça, vou até o fim. Defendo ardentemente as causas que escolho, luto pelo que acredito e brigo pelos meus amigos até o fim. Na maioria das vezes, enxergo isto como uma qualidade, mas volta e meia vejo algo que me faz pensar melhor no assunto.

Ontem li um artigo que foi publicado na revista Natural News cuja chamada era "Could Patrick Swayze have been saved by natural anti-cancer remedies?", em português "Patrick Swayze poderia ter sido salvo por remédios anti-câncer naturais?" Até aí, tudo bem. Qualquer um tem o direito de levantar a questão.

Mas então o autor simplesmente se tranforma num monstro para defender seus argumentos de que não foi o câncer de pâncreas, mas a quimioterapia que matou Patrick Swayze e que os médicos estão aí pra ganhar dinheiro, vendidos nas mãos dos laboratórios que não tem interesse nenhum em encontrar uma cura para a doença.

E aí que pra mim qualquer agumento se perde! Quando se nota nitidamente que o autor é parcial e apela para teorias conspiratórias. Pode até ter verdade, mas até que haja provas concretas, tudo não passa de falácia.

Mas a crueldade do tal escritor só aumenta quando ele "culpa" Patrick pela "escolha" errada! Sem saber o tipo de tratamento que o ator recebeu, diz que se tivese mudado a alimentação, estaria vivo até hoje. O autor crucifica Patrick Swayze e ignora o fato de que o ator tinha mudado, sim, sua alimentação. Também não revela nenhum paciente que tenha sobrevivido ao câncer de pâncreas usando somente medicina natural.

E só piora, quando no post original, coloca uma foto do ator quando jovem ao lado de uma que estampou os tablóides uns meses atrás dizendo que ele só tinha semanas de vida. Quanta maldade! Quanto desrespeito ao paciente e à sua família. Quanta leviandade!

Como todo mundo sabe, eu não tomo remédio: nem aspirina, nem tylenol, nem antialérgico, nem coisa nenhuma. Volta e meia quando tenho cólicas ou dor de cabeça, que às vezes são bem fortes, tomo um chazinho e espero passar na cara e na coragem. Foi uma opção minha, mas não saio por aí condenando quem pensa diferente. Deixo claro também que não tenho nenhum problema crônico de saúde que me obrigue a usar medicação diária.

Mas quando descobri o primeiro tumor no fígado, não pensei duas vezes antes de entrar na faca, na hora! Caso contrário, tudo leva a crer que não estaria hoje aqui para contar a história. Quando os médicos sugeriram a quimioembolização, também aceitei na hora -- tudo pela minha vida. Mesmo depois da recidiva, acho que a químio valeu, pois serviu para deixar o tumor adormecido por tanto tempo, tempo que foi precioso para que eu me restabelecesse e pudesse enfrentar o segundo round da batalha, cinco anos mais tarde.

Após a segunda cirurgia, mudei minha alimentação radicalmente, cortando carne, laticínios e produtos industrializados sempre que possível. Me livrei dos refrigerantes, dos adoçantes, mas ainda há muito a fazer. Gosto de pesquisar e aprender mais sobre como uma alimentação saudável pode melhorar e prolongar a minha vida, mas daí a sair julgando os outros e fazendo afirmações cruéis e levianas...nem pensar.

Quando leio artigos ridículos assim entendo porque ainda há tanta ignorância a respeito de algo tão positivo quanto medicina natural, fitoterapia e alimentação regulada. É uma pena, pois a grande maioria dos profissionais no ramo são seríssimos mas estes malucos sinceramente prestam um tremendo disserviço à causa.

Usar foto de um paciente doente num dia ruim e comparar com fotos do mesmo paciente anos mais jovem e saudável é no mínimo cruel. Querer educar os outros é válido e honroso. Querer manipular os outros usando fatos distorcidos e meias verdades é covarde e irresponsável.

3 comments:

jardim das alamandas said...

Olá...
Cheguei até aqui pesquisando sobre cancer no fígado.
Muito linda sua história de vida, talvez você nem imagina o bem que faz a outras pessoas ver a vitória como resultado de uma luta.
Desde já profetizo...Que assim como você meu irmão já é um vitorioso!!!
Somos de Londrina PR
Beijos e otimo final de semana.

paula said...

Oi Dani,

Quanto absurdo!! Quanta ignorância!!
Perdí as contas de quantas discussões já tive com muita gente que se acha muito "inteligente" por conta deste assunto.
Já fui criticada por ter "optado" pelo transplante, acredita? Já ouvi comentários do tipo, "tome umas ervas", e mais espanto ainda, "seu problema é espiritual", fico louca com esses senhores donos da verdade que saem por aí disparando suas opiniões ridículas a respeito da vida dos outros.
Só um paciente de cancer que ouviu o duro diagnostico e tomou quimioterapia, pode saber o que é passar por tudo isso e ainda por cima são acusados de "optar" por este tratamento? É duro aguentar isso, é duro.
A questão de tomar hormonios para repor o que o ovário não fabrica mais é outra, muito polêmica, sempre discuto por isso.

Bjs!!

Luciana Misura said...

Eu ouvi falar de uma celebridade qualquer que defende medicina natural que deu uma entrevista falando a mesma coisa, que ele devia ter se tratado naturalmente e bla bla bla. Por que essa gente acha que tem direito de criticar uma escolha tao pessoal e tao dificil? E uma falta de respeito absurda! So quem ja passou por uma situacao dessas e que pode saber, e ninguem tem o direito de criticar ninguem por tomar decisoes que podem lhe custar a vida!!!! Esse pessoal tinha que ficar de boca fechada...