February 23, 2009

Frio que Não Acaba

Devia ter desconfiado quando em meados de outubro tive que tirar meu casaco de lã do armário, em pleno outono. Depois de um verão bem mixuruca, o pessoal aqui dizia que o inverno prometia.

Como, graças a cirurgia do fígado, escapei do inverno passado já tinha me esquecido de como os invernos são longos aqui no hemisfério norte. Hoje, andando do estacionamento até a universidade, literalmente senti na pele. Apesar do sol, o vento é frio e cortante e a caminhada de uns 600m se torna uma tortura. Definitivamente, não nasci para isto. Mas cá estou então preciso parar de reclamar. Apertei o passo e cheguei aqui em menos de coinco minutos. Levei mais uns dois para me recuperar de tanto frio. Diz a lenda que dentro de alguns dias vão me remanejar para um estacionamento mais próximo. Tomara!

E enquanto o pessoal se esbalda de pular no carnaval, eu corro para me preteger do frio. C'ést la vie.

Hoje também decidi me inscrever no Team Fright e abraçar devez a causa do Ulman Fund. Minha meta é levantar $500 nos próximos meses. Não parece muito mas vai ser um desafio e tanto para mim, que fora meu pai, nunca pedi dinheiro para ninguém! Além disso vou ter que correr/andar 5km no dia 26 de abril, pois aceitei o convite e vou fazer parte do time da Allison, que diz que vai estar lá pronta para fazer o percurso, a pé ou na cadeira de rodas, o importante é estar lá, diz ela. Como é forte esta garota, não me canso de dizer.

Recebi também o email do diretor de marketing deles e tive ainda mais certeza do que queria fazer.

A mensagem curta e objetiva dizia:

Hey Dani-

It was great to meet you last night at swim practice. Meeting people like yourself is the reason I have committed to work for such a great organization. I hope you enjoyed yourself. We feel that we really have something special here at UCF and many, many great people who commit to FIGHT with us.


Era o que eu precisava ouvir. Sign me up! É incrível como cada vez mais vidas são tocadas por esta doença, então a necessidade de mais pesquisas e mais suporte é crescente. Nos últimos dois meses, dois amigos do Blake, na faixa de 30 e tantos anos, receberam este diagnóstico tão aterrorizante. Ambos, supersaudáveis e ativos, foram pegos de surpresa, mas graças a Deus, parece que a doença estava em estágio inicial, sendo assim as chances de cura são grandes.

Foi se o tempo em que câncer era doença de velho e só acontecia com os outros. Infelizmente cada vez mais pessoas e cada vez mais jovens se veem às voltas com um diagnóstico que muradará suas vidas para sempre. Só me resta esperara de que, assim como acontenceu comigo, este desafio possa mudar a vida delas para melhor.

2 comments:

Leoraineiziel said...

Ai Dani... nem me fala em frio. Nao aguento mais esse inverno que nao passa... tinha melhorado um pouquinho e ja esta gelado de novo. E o vento?! Pra que tanto vento nessa terra? bjbjbj! Loraine

Dani said...

Ja estou ate sem animo de sair para fazer qualquer coisa! Com este frio nao da vontade de sair debaixo das cobertas...
Bjs