February 9, 2009

Michael Phelps e a Maconha

Por mais de uma semana aqui não se fala de outra coisa a não ser a tal foto do Michael Phelps fumando (supostamente) maconha num bong.

Quem me conhece sabe que eu ODEIO droga (qualquer uma: álcool, cigarro, maconha, cocaína, etc!) e tenho o maior orgulho de dizer que JAMAIS tive sequer curiosidade de experimentar nada. Sou 100% limpa! Agora nem Diet Coke tomo mais! Mas confesso que no passado tomei umas bombinhas para emagrecer, mas hoje estou mais magra do que nunca e o segredo é um só fechar a boca.

Mas voltando às drogas, sempre fui muito crítica em relação ao uso de qualquer coisa apesar de muitos dos meus amigos até bem próximos fazerem uso de substâncias ilícitas. Mais nova, não usava drogas, mas se quisessem usar perto de mim, não via problema. Só que vivendo no Rio de Janeiro, vendo o horror que o tráfico traz a nossa cidade, tive que mudar de postura. Hoje se alguém puxar um baseado ao meu lado, me retiro. Podem me chamar de radical, mas não quero compactuar em nada com esta praga que destrói a nossa sociedade. Esta é uma posição minha e acho que todo mundo tem direito à opinião.

O que eu acho ridículo é o que vem acontecendo aqui com a história do Michael Phelps, que depois de ser idolatrado, exposto e exibido como Deus na terra, agora é execrado por todos. O cara errou e daí? Mostrou que é moleque e só. Mas ninguém pode tirar dele o mérito das oito medalhas. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

O grande erro não é só do Phelps mas de uma sociedade decadente e doente que busca inventar ídolos para idolatrar. Exemplo para filho não é cantor nem jogador de futebol. Quem tem que dar exemplo para filho são o pai e a mãe! Para que jogar esta responsabilidade para um zé mané qualquer que só porque é bom na piscina ou no campo de futebol ou no palco, ou sei lá aonde virou sinônimo de perfeição?

Me irrita esta história aqui! E o mesmo vale para o Obama! Que é exemplo para todos os jovns negros do mundo todo? Mas peraí, se o Obama é o primeiro presidente negro, quem serviu de exemplo para ele?! Ele foi o trailblazer, o pioneiro, e para estes não existem exemplos a ser copiados. Sabem quem foram os exemplos de Obama? A mãe, que era de uma fibra absurda, e os avós que, à custa de muito esforço e trabalho, ajudaram a filha que era mãe solteira a criar Obama e sua irmã. O Obama não ficou procurando ninguém para imitar, pois os melhores exemplos ele teve em casa. E isto é que deve ser considerado normal.

A hora que a sociedade enxergar isto de verdade vai experimentar uma grande transformação. Quem educa filho não é a escola e nem a televisão, mas pai e mãe! O Phelps errou sim e provou ser um bobo, mas a única responsabilidade dele deveria ser com ele mesmo e não com os filhos e sobrinhos de um monte de bobocas que cultuam seres humanos passíveis de falha como qualquer um. Como diz a minha mãe, ídolos são sempre de barro.

3 comments:

Fernanda - www.fernandafranca.com said...

Assino embaixo.

Mi said...

Concordo com os excessos. Quando as crianças tem de onde ter exemplos (pais, familiares) é uma coisa.. mas e aqueles sem família? ou cuja família é completamente disfunctional? De qualquer maneira, acho que doesn't hurt ter uma figura pública to look up to. Quanto mais bons exemplos, melhor. E essa coisa de ídolos não é exclusividade americana, qualquer sociedade em qualquer época da história sempre vai buscar ídolos... é natural do ser humano...

bjos

ps - não vai com muita sede ao pote, pq apesar do filme se passar em Baltimore.. mostra realmente muito pouca coisa, nem um shot do estádio dos Orioles sequer... talvez seja que nem "Love Actually"onde um dos personagens vai para MIlwaukee mas a cidade é apenas um cenário sabe? De qquer forma, vc vai poder julgar se eles realmente foram a Baltimore... depois me conta...

Leoraineiziel said...

Concordo plenamente com tudo que voce escreveu. Alias, que talento voce tem para escrever, hein! bjs