January 29, 2009

Vidente


O telefone toca logo cedo e saio correndo para atender. Uma voz conhecida, com um tom meio maroto solta logo "Dani, você é vidente!" Reconheço na hora: é a minha amiga Michelle, do Rio, com quem tenho falado várias vezes ao dia ultimamente, desde que ela foi pedida em casamento. (Surpresa!!!)

"Vidente, eu? Como assim?," pergunto, sem fazer idéia do que se trata.
"Estava aqui apagando umas mensagens antigas da minha caixa de entrada e depois de ler uma sua, não acreditei," ela explicou. Depois me mandou o email de uma linha que eu tinha mandado para ela ano passado. "Sonhei que voce ia casar em setembro!!! What's up with that?!!," dizia a mensagem.

Foi aí que me lembrei de história. Sonhei que ela tinha me ligado toda feliz para me dar a notícia que iria se casar em setembro. Tudo me parecia tão real! Ela, do outro lado da linha, não escondia uma pontinha de decepção. "Ainda não, Dani, ainda não rolou, mas eu continuo aqui esperando."

Assim como eu e a imensa maioria das mulheres independentes por aí, a Michelle sempre quis casar e nunca se esforçou para esconder isto de ninguém. Tem a ver com a personalidade dela, que já passou (se é que teve) a fase party-animal e tem a ver com a família também: pais casados há milênios, família nuclear e tradicional, etc. Tem também o lance da idade, pois quando a gente vai passando dos 30, o relógio biológico meio que dá um tilt e começa a bater pino. Fora tudo isto, ela já está num relacionamento sério há quase dois anos e na nossa idade isto já é tempo o suficiente. Resumindo: já estava mais do que na hora.

Apesar de tantas certezas, o fato é que até o meu sonho não havia nada de oficial, mas pouquíssimo tempo depois dele a vida mudou para ela. Em algumas semanas o então namorado conversou sério com o pai dela. Logo depois, viajaram os dois juntos para passar o Natal na Europa, na casa dos pais dele e dias depois ele colocou um lindo anel de brilhante do dedo dela!

Até aí nada demais. Quando ela voltou ao Rio, a ficha realmente caiu. Em poucos dias, começou a implementar o tão conhecido projeto casamento. Visitou igrejas, casas de festa, bateu muita perna, teve muitas dúvidas. Mas no final, como toda e qualquer noiva, acabou vítima do coração. Escolheu a igreja onde ela e o noivo entraram juntos pela primeira vez, marcou a data do enlace para o dia do aniversário de casamento dos pais e a recepção num lugar pelo qual se apaixonou assim que colocou os pés. Não tem jeito, nem a mais racional das mulheres consegue não perder a cabeça quando se trata de casamento. Mas é só o começo.

E depois de tudo fechado, casamento marcado para setembro de 2009, durante a faxina na caixa de entrada, ela encontra meu e-mail bombástico e quase cai par atrás. Não é que a minha profecia iria se realizar? Quem diria que um dia eu poderia prever o futuro? Bem, eu com a ajuda de Santo Antônio, é claro, mas isto é papo para um outro post. Aliás, o poder de Santo Antônio vai ser o tema da minha próxima coluna na Noivas Rio de Janeiro. Agora já tenho mais uma para servir de testemunha!

(ilustração de bennignus.com)

3 comments:

Cristina said...

Dani, sonha que eu vou casar também rsrs!!! Eu passei minha vida inteira diferente da Mich, outro dia até minhas amigas de colégio (todas casadas, uma grávida do 2o filho, outra com filha e outra ainda não querendo ser mãe) mas depois do Encosto mor (que eu nunca quis casar, ele que colocou aquela idéia na minha cabeça) e de terapia, e de ter vivido muitas fases party-animals, quero uma família!!! Fico muito feliz pela Mich e vcs continuam como exemplos para mim.

Dani said...

Cris,
Toda mulher que se preza sonha em encontrar o seu príncipe encantado e o seu já está a caminho. E aí? Já botou o santo na geladeira? Eu cheguei a te dar um ou esqueci?
BJs

Cristina said...

Não me deu não, mas obrigada! Além daquele que a Raquel nos deu na mesma época, eu tenho o da minha avó materna e o da minha avó paterna (este minha tia e madrinha me deu, o outro eu peguei quando ela partiu). Mas é melhor desvirá-lo, segundo minha sábia faxineira rsrs Deus te ouça!