May 28, 2008

Plágio

Se tem uma coisa que me deixa enfurecida é quando se apropriam de textos meus sem me dar o devido crédito. Fico roxa de raiva! Acho que todo conhecimento precisa ser compartilhado, mas usando o jargão jornalístico "chupar" texto é uma coisa muito feia, que não passa muito longe de "roubo" mesmo, pois a produção intelectual de um escritor/jornalista/tradutor é um ativo importantíssimo e muitas vezes é através dela que sobrevivemos.

Hoje fiquei chocada ao descobrir a minha tradução para o artigo do Washington Post postada ipsis litteris num outro blog, sem menção alguma ao meu nome ou ao jornal que publicou a matéria original. Não é frescura não, mas um ato assim tão inocente não leva em consideração o autor que passou horas escrevendo o texto ou a tradutora que foi dormir às quatro da manhã para cumprir uma promessa aos blogueiros amigos de plantão. O mínimo que eles merecem é uma mísera mençãozinha, não acham?

Como repórter que sou, presto muita atenção a este tipo de coisa e procuro sempre indicar as fontes em todo o material que escrevo. Talvez deva culpar minha formação jornalística purista por tanta sensibilidade, mas sinceramente me sinto violada quando uma coisa destas acontece.

Como um dos meus professores favoritos da NYU, o jornalista do New York Times, Ed Diamond dizia, "stealing from one source is called plagiarism; stealing from five or more sources is called research." Então não importa como encare a situação, se o povo está usando meu trabalho sem se importar sequer em mudar uma palavra ou outra, não tenho outro adjetivo para usar a não ser "plagiadores". Uma pena!

1 comment:

Cristina said...

Bem-vinda a este triste clube, Dani! Um professor da FGV ano passado apresentou o caso que EU publiquei no meu 1o livro sem nenhuma menção a mim e eu estava na sala assistindo. Imediatamente meia dúzia de pessoas que me conheciam vieram falar comigo, enraivecidas. Como raiva dá gastrite, eu só levantei e deixei meu cartãozinho na mão dele e agradeci ter apresentado o MEU caso. Recebi um pedido de desculpas da Diretora do Instituto e um e-mail do palhaço, que certamente fiz questão de esquecer o nome. É muito triste. Falta de ética? Esquecimento? Chame como quiser...É por isso que eu tiro ponto dos meus alunos qdo pego frase sem citação, basta digitar no google. Já foram dar queixa de mim por isso, vá entender...