March 23, 2009

Fim de Semana com Sabor de Revival


Esta semana, pela primeira vez tivemos hóspedes de verdade aqui em casa. Logo que nos mudamos, a Geovana esteve por aqui e foi ótimo, mas a casa estava toda encaixotada e ela acabou entrando na dança e ajudando a arrumar as coisas.

Desta vez, a casa, ou pelo menos o primeiro, já está quase pronta, então o pessoal pode ter uma noção melhor do lugar. Recebemos logo conco hóspedes e para a surpresa de todos, não ficou nada confuso ou apertado. Para quem sempre morou em apartamento, uma casa espaçosa tem o seu valor.

Claro que além de fazer turismo, o objetivo da turma era muambar, pois como a gente brinca com o Blake, brasileiro é sinônimo de muambeiro! Nunca vi povo para comprar tanto. O mais engraçado é que semanas antes da chegada dos hóspedes, caixas e mais caixas começam a aparecer na nossa porta. É o fenômeno da miltiplicação das tralhas. Elas começam meio tímidas e dias antes da chegada dos donos, chegam aos bandos e aumentam de tamanho, umas três ou quatro por dia. A minha irmã e meu cunhado, que desta vez nem vieram, são os mestres, mas agora os amigos e a família seguem pelo mesmo caminho.

Mas voltando aos objetivos, um, pelo menos para mim, era o mais importante de todos. A noiva do cunhado da minha irmã queria porque queria comprar o vestido dela aqui. Já tinha visto uns aluguéis no Rio, mas tinha achado o preço absurdo e como tinha um determinado modelo na cabeça, resolveu arriscar aqui. Marcamos hora em uma loja em Baltimore, outra em Washington e mais duas em Nova York. As lojas de Baltimore e Washington ficaram por minha conta. Em Nova York ela iria com a futura sigra, mãe do meu cunhado.

Acordamos cedo, e lá fomos nós. A primeira loja tinha muitos modelos "bolão", preferidos das americanas e detestados pela maioria das brasileiras. Um pouco antes de ir embora achamos um vestido muito legal que ficou ótimo no corpo dela. O preço também era ótimo, mas como era a primeira loja, decidimos olhar mais.

A Renata é uma noiva muito diferente do que eu fui. Ao contrário dela, que disse que sempre sonhou com um modelo de vestido -- "Sempre desenhei a Barbie com este vestido, devote em V, frente única e rabo de sereia," ela dizia -- eu não fazia idéia do vestido que queria usar. Ao contrário dela, nunca pensei em me casar muito menos vestida de noiva, então nesta hora fiquei perdida!!!

Acabei fazendo primeiro aluguel no Brasil e tamanha era minha indecisão que mudei o vestido faltando menos de um mês para o casamento. Apesar de viver viajando para a Europa e para os EUA na ápoca, não tinha segurança de fazer a escolha sozinha. Como se diz aqui, different strokes, for different folks. O que traduzindo fica próximo do famoso "cada um com o seu cada um"...

Chegamos a nossa segunda loja, que era um ateliê fofíssimo. Era uma mistura de casinha de boneca e loft. Olhamos araras enormes cheias de vestidos pendurados e a tarefa parecia assustadora, mas rapidamente começamos a procurar. Um dos problemas da Renata é que ela é muito mignon e aqui nos EUA o tamanho dos modelos é simplesmente ENORME!!! Eu fiquei assustada porque em NY sempre ia as tais sample sales e me dava bem, pois o tamano dos modelos era 6 ou no máximo 8. Bem maior do que o tamanho das top models, mas bem próximo do tamanho das reles moratis como eu. Mas ao chegar as lojas de noiva, fomos informadas que os modelos eram tamanho 10 ou 12!!!! Simplesmente enormes! E a Rê veste 2!!!! Mas tudo bem, se achássemos um 10 que pudesse ser alterado, estava valendo! Olha daqui, olha dali até que bati o olho num vestido Pronovias lindo de renda, mas a outra menina estava colocando as mãos nele. Gelei!!! Prendi a respiração e dentro de pouco tempo, ele estava de volta à arara. Eu fui logo mostrando para a vendedora e na mesma hora peguei o tal do vestido e corri para a cabine, onde a Renata estava.

Ela olhou e disse logo, "Muito bonito, mas não sei se gosto destes babados na saia." Mas como já tínhamos aprendido que vestido de noiva se vê no corpo, ela topou experimentar. Dentro de alguns instantes, voltamos a cabine e ela estava enomorada por si mesma. "É este! É este o vestido que eu sempre sonhei. É lindo! É o vestido da minha Barbie!" Então a vendedora lhe oferceu um sapato, tamanho 38 num pé 33, mas nada atrapalhava a alegria dela, que desfilava de um lado para o outro.

Decidimos olhar brincos, que estavam em promoção, e achamos um lindo, que estava bem perto de uma grinalda chiquérrima. Mas nenhuma noiva fica completa sem o véu! E só para ter uma idéia, pedimos um véu longo, pois ao contrário das americanas, nós brasileiras gostamos mesmo é do tal "cathedral veil" de três metros!! Prontamente fomos atendidas e em pouquíssimo tempo já estava ela, prontíssima. O véu era só para experimentas, mas ela se apaixonou e acabou levando o kit todo pelo preço que pagaria num aluguel!!!

É claro que em tudo sempre há uma boa dosagem de sorte. O vestido dela era o último de uma sample sale que tinha acontecido e por isto estava a METADE do preço original. Os acessórios também estavam em promoção, e eram lindos! Então era mesmo o dia dela!!! Ela saiu de lá nas nuvens e não se desgrudava do vestido por nada. E eu fiquei muito feliz de estar ali naquele momento, arrumando a cauda do vestido, prendendo o véu e ajeitando a grinalda. Nestas horas viajo mesmo no tempo e vejo que no fundo no fundo, toda mulher, por mais independente e durona que seja, tem uma menina sonhadora escondida dentro de si. Nestas horas não há quem não se emocione. Foi legal também porque a mãe do noivo, que tem cinco filhos homens e sempre sonhou com uma filha, pode participar deste ritual num papel diferente, mais de mãe do que de sogra e ficou tão feliz quanto a noiva.

No final, saímos as três da loja como se tivessemos acertado na loteria! E de certa forma, acertamos, pois para a noiva a única coisa mais importante que o vestido dos sonhos, é o noivo! Mas isto a Renata já tinha...

3 comments:

Fernanda - www.fernandafranca.com said...

Ahhhhh me deu vontade de ver a sua amiga vestida... mostra foto!!!!!! :)

Dani said...

Fê,
Só não coloco a foto porque tenho medo de ir parar nas mãos do noivo dela. Neste caso, ela me mataria!!! Mas prometo que em outubro coloco aqui!
Bjs

Luciana Misura said...

Engracado como a moda noiva muda. Esses vestidos "bolao" que voce chama sao os A-line? Eles ja foram os mais usados no Brasil por anos e anos...Depois foi uma tal de manga princesa, depois decote coracao, tomara que caia, mermaid entao e a saia do momento? Que bom que a noiva achou tudo assim de cara e em promocao! :-) Eu tambem nao tinha pensado em casar de noiva e nao sabia o que queria, mas quando coloquei o meu vestido senti que aquele era o certo.