November 23, 2010

Y así pasan los días

Hoje tem a tal prova da cidadania. Todo mundo diz que é fácil, mas pra quem lida com a imigração americana há quase 20 anos -- e todos os vistos possíveis e imagináveis que uma pessoa pode ter -- dá um alívio muito grande saber que esta pode -- e se Deus quiser vai -- ser a minha última interação com eles.

É incrível como facilitam a vida de quem casa com cidadão americano. Tudo bem que sou muito a favor da família, mas acho errado que um Zé Mané qualquer -- vide o pseudo-errorista da Times Square -- possa ter a cidadania americana em quatro anos só por ter casado (sabe-se lá que de fato ou não) com cidadão/cidadã americano/a e um profissional altamente gabaritado que paga seus impostos em dia e contribui para a sociedade fique a mercê de quotas por um simples green card. Tenho amigos que esperaram mais de dez anos e passaram altos perrengues para ter a residência e ainda têm que esperar mais ainda pela tal cidadania. Não acho justo, nem para eles nem para o país, que acolhe párias a torto e a direito e não tem como acolher intelectuais ou profissionais bem preparados.

Mas como não estou aqui para consertar o mundo, vou fazer o que me cabe para defender o meu e tratar de passar logo neste teste para não ter que me preocupar em mandar papel e pagar mais taxa para permanecer aqui. O Blake é que vai ter que se virar registrando o Joaquim tanto aqui nos States quanto nos Consulados/Embaixadas do Brasil e da Espanha, mas acho que não vai ser nenhum bicho de sete cabeças.

Amanhã chegam meus pais e quinta é Thanksgiving, então, como já está praticamente tudo pronto e eu completei 38 semanas ontem, o Joaquim sabe que a partir deste fim de semana, sua chegada está mais que liberada...

Até o carrinho está montado, mas aí já é assunto para outro post!

2 comments:

* Jane by Jane... said...

Adoro ler você
porque leio minha filha ( à época dos USA )
e de vez em quando colo seu post e envio para ela ( que agora está na Irlanda ) ela se diverte e diz que te ama sem te conhecer...hahahahaha
É muito divertido brasileiro fora de casa não é ?
Bom, o principal é desejar à você todo e melhor atendimento do mundo neste momento sublime, lindo e com direito a um Joaquim na saída forever...
SUPER BEIJO meu e da Joyce
Foi ótimo conhecer você !
Agora vamos acompanha-la com as peripécias do filhote.

Dani said...

Jane,
Que legal que voce se diverte por aqui. Ser brasileiro fora de casa é sempre interessante, no mínimo.
Obrigada pelo carinho e vou postando aqui os próximos dias...até o nosso convidado ilustre resolver aparecer!
Beijos!