November 2, 2010

Se estiver passando pelo inferno, siga em frente

“If you are going through hell, keep going.”
Winston Churchill

Outro dia procurando uma frase para o nosso cartão de Natal aqui do trabalho, acabei esbarrando com esta máxima do Premier Britânico Winston Churchill. Sei que ele é muito admirado por sua tenacidade e seu bom senso, mas eu nunca fiz nenhuma pesquisa a fundo para conhecer melhor sua história. Mas só com esta frase ele me ganhou!

“Se você está passando pelo inferno, siga em frente” (na minha tradução livre) não poderia ilustrar melhor o que me aconteceu nos últimos anos quando nada parecia dar certo. Quando me lembro desta mesma época ano passado, sinto até arrepios. Parecia que nada engatava: saí de um emprego horrível para outro pior, e mais longe; tentava sem sucesso engravidar e não encontrava nem motivos nem respostas para meu fracasso; conseguir autorização para o tratamento de FIV foi uma novela; e ainda por cima tivemos o pior inverno do século e minhas injeções ficaram retidas no meio do caminho... Sinceramente foi terrível! E como as coisas já não vinham muito bem desde a minha chegada aqui, tudo parecia maior do que realmente era. Uma escuridão só.

A sensação que eu tinha é que tinha virado escrava de sei lá o que, que a minha vida não me pertencia mais, que eu não tinha saída, que tinha me enterrado de vez num buraco só. Quando cheguei do Brasil em meados de janeiro já estava desanimada, com a entrada de fevereiro então as coisas só pioraram... o sentimento de aprisionamento era simplesmente insuportável e o as pessoas mais chegadas percebiam isto até pela minha voz.

Até que um belo dia, por puro desespero, resolvi tomar as rédeas da minha vida de uma vez. Mandei os loucos do meu emprego para PQP e me senti nas nuvens! Apesar de não ter nenhuma carta na manga ou outra oferta de emprego, o medo de ficar sujeita às loucuras de poucos incompetentes era maior do que o de ficar sem grana ou sem trabalho. A perspectiva de manter a minha sanidade era tentadora... (Claro que sabia que poderia contar com a minha família, mas convenhamos que na minha idade isto não seja motivo de orgulho para ninguém.) Cortei as amarras e me senti maior do que todos aqueles nanicos ignorantes. Mostrei a eles quem precisava de quem.

Como se num passe de mágica, no dia seguinte descobri o caminho do arco-íris. Fui chamada para uma entrevista, pouco depois recebi uma boa oferta e uma semana depois meu maior sonho se realizou: meu exame de sangue não deixava dúvidas -- finalmente estava grávida!

O tratamento tinha dado certo na primeira tentativa! Me lembro que custei a acreditar... Dias antes, conversava com Deus, meio incrédula, e pedia que ao menos um dos milagres se realizasse, que eu conseguisse um emprego bacana ou que eu engravidasse, pois pedir as duas coisas seria demais. Nas minhas barganhas divinas, pedia a Deus que se pudesse me conceder um desejo, então que fosse a gravidez, que com o trabalho eu me virava depois...

Mas ele deve ter ficado com muita pena de mim, pois resolveu que iria me ajudar 100% e cá estou eu hoje: num trabalho bacanérrimo e grávida de 35 semanas, curtindo uma gravidez que foi simplesmente perfeita, mesmo sendo eu uma “mãe em idade avançada”. Como o trabalho é muito legal e flexível, o plano é ficar por aqui até o Joaquim mandar parar... O melhor é saber que se eu precisar, posso trabalhar um pouco de casa ou tirar um dia ou outro para descansar. paz de espírito não tem preço; isto eu atesto!

Espero ter definitivamente deixado o inferno para trás, mesmo assim, estou decidida a seguir em frente...desta vez com menos pedras no caminho.

3 comments:

Mi said...

Nossa q maravilha essa saga!!! Total "Be careful what you wish for " hahahahaha Adorei o relato e você merece tudo de bom :-) Bjos!!!!

Só uma menina said...

Simplesmente AMO tudo ter dado certo!!!!!!!

Lola said...

Pois é, Dani, já passei por fases entrevadas tb e só me lembrava do filme do Nemo... continue a nadar, continue a nadar...

Graças a Deus deu tudo certo, seu baby a caminho e vc tranquilinha!

Eu li um livro há muito tempo atrás, no Brasil e acho que se chamava 40 dias, algo assim. Trata-se do período de 40 dias antes de estourar a segunda guerra e de toda a conversa entre Churchill e a Alemanha. Tem várias "tiradas"ótimas dele.

beijos!