November 28, 2008

Revolta

Uns dias me bate uma revolta enorme só de pensar no que está acontecendo com a minha avó. Só de pensar que ela está no CTI há quase três meses e os supostos médicos, que supostamente são seres humanos, proíbem que a família fique com ela mais de uma hora por dia. Dizem que não podem abrir exceções, que são as regras. Que regras? E onde fica o tal Juramento de Hipocrátes que eles fizeram? Salvar vidas a todo custo? Não é isto que tenho visto.

Sempre que um médico vem com estas explicações ridículas pra mim, eu peço lincença e o coloco em seu devido lugar. Tudo bem que ele sabe tudo sobre medicina, ou pelo menos acha que sabe, mas são poucos os médicos que pensam no paciente e na família como seres humanos também.

Quando um médico tem a cara de pau de me dizer que drenagem pleural não dói, eu olho bem para cara dele e pergunto: "Já fizeram em você? Você já sentiu aquela agulha penetrar lá dentro? Então, sinceramente você não sabe do que está falando, pois a gente só entende quando dói na nossa pele."

Hoje depois de muita insistência, o médico do CTI autorizou permanência de um acompanhante com a minha avó durante seis horas por dia. O que os senhores doutores resolveram entender é o que qualquer ser humano com um mínimo de bom senso e sensibilidade sabe desde que o mundo é mundo: o paciente precisa ter a família ao lado durante a recuperação. A minha avó já está no CTI há dois meses e meio, já está cansada e se sente extremamente só, afinal passa 23 das 24 horas do dia deitada num leito de CTI sem poder falar, enxergando pouco e cheia de dores.

Uma parte de mim fica mais tranqüila porque finalmente ela vai ter a família junto dela por mais tempo. Outra parte de mim é só revolta, por que só agora estes médicos atenderam nosso pedido? Por que tanta demora em aceitar uma reivindicação tão justa quanto urgente???

2 comments:

Jackie said...

Oi, Dani,
CTI é a maior deprê mesmo. Até porque a maioria dos pacientes está inconsciente, o que aumenta a solidão. Que bom que eles deixaram vcs ficarem lá. No Quinta D'or tem uma unidade semi-intensiva, que tem os mesmos aparelhos do CTI, só que os leitos são separados por divisórias e a família pode ficar até 20h. É menos cansativo para nós parentes do que sair todos os dias para ficar apenas uma hora no hospital. E muito melhor para o paciente porque a visita realmente o entretem. Calma que o Natal já está aí e Papai Noel vai mandar sua avó para casa de presente para vcs. Beijos.

Dani said...

Oi Jackie,
Parece que a semi-intebnsiva da São José é assim também. Acabei de saber que a minha avó vai para a semi assim que houver vaga. Agora é rezar par aela continuar progredindo.
Bjs e obrigada pela força!