April 10, 2008

Irmãs

Dizem que é sempre assim, no caso de duas irmãs, a caçula sempre casa na frente!!!
O olho arregalado não é de medo!!!
Sempre tive muito medo do desconhecido. A idéia de confrontar algo estranho sempre me foi apavorante. Desde pequena foi assim. Eu, que sou a filha mais velha, deveria ser a mais corajosa também, mas não sou, nem nunca fui. Minha irmã mais nova desempenhava este papel com um talento impressionante.

Sempre tive medo do escuro e ela, embora mais nova e fisicamente mais franzina, sempre ria disto. Não entendia a razão do meu sofrimento. Houve uma fase que o pavor era tanto que tive que dormir na cama dos meus pais. Minha irmã, do alto dos seus quatro ou cinco anos, achava isto uma tremenda bobagem e dormia sozinha no nosso quarto escuro. Passada esta fase mais crítica, confesso que algumas noites, já na adolescência, pedia para ela vir dormir comigo na minha cama, por causa de sonhos ruins. Ela achava a idéia absurda, relutava um pouco, mas acabava cedendo.

Ao contrário de mim, a Andressa sempre foi destemida. Ela era abusada, corajosa, mas nunca inconseqüente, o que é raro. Enquanto eu sempre evitei riscos a todo custo, Andressa gostava de aventuras, mas seus riscos eram sempre calculados. Ela era corajosa mas estava longe de ser kamikase. Engraçado parar para pensar que a minha irmã mais nova era não só a minha bengala, mas meu exemplo, minha inspiração para muitas coisas que iria fazer.

Fomos crescendo quase gêmeas, totalmente complementares: uma mais calma, a outra mais agitada; uma mais medrosa, a outra mais atirada. Totalmente diferentes mas incrivelmente parecidas.

Hoje geograficamente distantes nunca fomos tão próximas. Não é raro pensar na Andressa e na mesma hora o telefone tocar e ela estar de outro lado. Não é raro ter uma idéia e nem precisar explicar para ela que já pôs tudo em prática. Minha mãe diz que é telepatia, que é a ligação muito forte que existe entre nós duas.

Agora a minha irmã é duas... Ela carrega na barriga a mais nova geração da nossa família, uma família de mulheres batalhadoras, adoráveis, às vezes complicadas e um tanto quanto sui-generis. A Chiara está sendo muito esperada. A tia coruja aqui já se sente um pouco mãe também.

2 comments:

Fernanda - www.fernandafranca.com said...

Parabéns pra sua irmã!!!!!! :o)
E as duas são lindas!
Beijos
Fê.

paulaalves00 said...

Dani, vc e sua irmã são tão parecidas e tão diferentes... Eu e minha irmã somos diferentes em tudo, inclusive na aparência, mas também somos amigas, melhores amigas, dessas que se ligam mil vezes ao dia pra falar coisas fúteis, bobas ou coisas super importantes!! Tudo é desculpa pra dividir com a irmã os momentos do dia-a-dia. Só quem tem irmã e que tem um relacionamento lindo assim sabe o que é... Eu sei. Graças a Deus! Beijos!!!!