February 19, 2008

Nada como um dia atrás do outro...

Hoje fez um dia lindo aqui em Maryland. Lindo e frio, é verdade, mas posso suportar qualquer coisa sob um céu azul.

Fui a Washington fazer uma entrevista e na volta resolvi finalmente pegar um caminho diferente, "the one less traveled" e não me arrependi nada! Uma estrada sinuosa e linda, ladeada por fazendas e cavalos e árvores lindas.

Parecia até coisa de filme americano...Aqueles mesmos filmes que assistia quando pequena e que me enchiam de vontade de vir para cá. E hoje cá estou. Às vezes cheia de mau humor e de lamúrias, mas o fato é que estou aqui, o que não deixa de ser, por incrível que pareça, a realização de um sonho de menina.

Ao volante, observava pela janela morros e grama que se confundiam no horizonte, o carro deslizando pela estrada solitária...senti uma pontinha de felicidade. Seria possível? Este sentimento que ultimamente anda se escondendo de mim, que fica enterrado entre exames e laudos, consultas e diagnósticos, médicos e hospitais. Sentimento comum a tantos jovens da minha idade, mas que às vezes parece tão distante de mim. Mas hoje, sem nenhum motivo especial, senti uma pontinha dela querendo aparecer...e quando vi, já tinha um sorriso estampado no meu rosto. Sem perceber, me encontrava em comunhão perfeita com um lugar que tantas vezes parece tão inóspido e estrangeiro para mim.

Nada como um dia atrás do outro... Então fecho o blog de hoje com um dos meus poemas favoritos, citado no segundo parágrafo. Quando penso na minha vida, me vejo na mesma situação...pegando o caminho menos viajado, que no final fez toda a diferença...




The Road not Taken

Robert Frost


Two roads diverged in a yellow wood

and sorry I could not travel both

And be one traveller, long I stood

and looked down one as far as I could

to where it bent in the undergrowth;

Then took the other, as just as fair,

and having perhaps the better claim

because it was grassy and wanted wear;

though as for that, the passing there

had worn them really about the same,

And both that morning equally lay

in leaves no feet had trodden black.

Oh, I kept the first for another day!

Yet knowing how way leads on to way,

I doubted if I should ever come back.

I shall be telling this with a sigh

Somewhere ages and ages hence:

Two roads diverged in a wood, and I --

I took the one less travelled by,

and that has made all the difference

2 comments:

Andréa N. said...

Que lindo, Dani!! Voce inspira demais a gente! E espero que esse sorriso no seu rosto volte com tudo. Vai voltar quando vc menos esperar, exatamente como foi hoje. Beijos.

Fê França said...

Lindo poema! Deixe a felicidade aparecer... que notícia boa! Beijos.