September 7, 2010

Refletindo...

Não gosto muito de planejar as coisas ao longo prazo. Tenho um pouco de medo de manifestar meu desejos... Não digo meus sonhos em voz alta. Tudo por pavor da decepção. Superstição? Pode ser...

Quando pensamos em engravidar, consultamos muitos médicos e só depois de muito refletir, decidimos que era um “risco” que queríamos correr. Para encurtar a história, nossa gravidez foi mais que planejada, foi muito sonhada, foi mais que esperada!

Não vou dizer que uma gravidez pode trazer mais felicidade do que a outra ou que alguém pode ficar mais feliz quando se descobre grávida... A verdade é que todo mundo, ou quase todo mundo, entra em estado de êxtase depois que recebe aquele resultado positivo. Até o pessoal que engravida por "acidente"... Mas como tudo na vida, a vitória tem um gosto muito especial para quem tem que batalhar para realizar seus sonhos. Parece que quanto maior a luta, maior a felicidade.

Hoje, quando olho para trás e me lembro da longa caminhada que me trouxe até aqui, sinto uma felicidade enorme. Quando paro para pensar em cada obstáculo, cada empecilho que surgiu no meu caminho durante os últimos anos, é impossível não me sentir abençoada. Me sinto como alguém que juntou dinheiro e planejou uma viagem por muito tempo e agora, depois de anos, consegue realizar este sonho. A viagem em si não importa, pode ser de ônibus ou de primeira classe, o fato é que ela está acontecendo.

Antes de fazer o tratamento, ficava um pouco triste quando imaginava que em vez de dizer para o meu filho que ele tinha sido concebido num lugar exótico e especial, teria que contar a ele que ele tinha sido fertilizado com outros 18 óvulos num laboratório em Baltimore. Em vez da surpresa do teste de farmácia e do sentimento de ver as duas listrinhas, vou sempre me lembrar do choro absurdo que por tanto tempo ficou engasgado na minha garganta e que só saiu quando recebi o telefonema da enfermeira, sozinha dentro do meu carro, saindo do supermercado. Supresa? Não. Sensação indescritível de que mais um milagre tinha acontecido na minha vida. Em vez de aguardar o futuro pai em casa com um par de sapatinhos e um sorriso enigmático nos lábios, liguei para ele na mesma hora e durante 60 segundos ele só me escutava aos prantos...sem saber se eu chorava de alegria ou de dor.

Mas agora nada disso faz diferença. O Joaquim está aqui comigo, me chutando cada dia mais. Tenho uma gravidez completamente normal, saudável e extremamente feliz até aqui – que Deus permita que continue assim.

11 comments:

paula said...

Apesar de nunca ter ficado gravida e nem saber se um dia ficarei, acho que sei exatamente a sensacao que voce teve/esta tento ao se sentir abençoada por Deus. E indescritivel nadar, nadar, lutar, pular obstaculos, ficar noites sem dormir, e de repente ter a sensaçao de que tudo esta bem, ficou para tras e uma VIDA inteira pela frente. Deus permitiu e permitira que voces sejam muito muito felizes e o Joaquim vai ter muitos motivos para se orgulhar de ter sido abençoado com uma mae tao especial!!

Beijosss,

Só uma menina said...

Assim será. Amém.

Mi said...

Ah, te entendo perfeitamente! Você tem medo de tanta felicidade porque pode acontecer alguma coisa e tudo ir pelos ares né? meio assim? Tbém tenho esses momentos e tbém fico resabiada de declarar minha felicidade aos 4 ventos hahaha mas a gente merece né?? Difícil achar o tal equilíbrio... de qquer forma, q ótimo q está indo tudo de vento em popa, curta muito o baby!!! Você merece!! Ainda mais q o blog está com muito mais vibe de vida do q com as histórias tristes (ainda q impressionantes e tocantes) de jovens com câncer e tal... Bjos!!!

Malu said...

ah Dani, eu não fiz tratamento pra engravidar dos meus filhos mas pode ter certeza que eles não são resultado de uma linda noite de amor em um lugar exotico e especial. rsrs. ( e sim de uma tabelinha bem planejada + várias tentativas exaustivas e pré-programadas de *amor*) rsrs
Enfim, você está linda linda barriguda. Curta sim pois essa barriga deixa saudades, muitas...
um beijo enorme !

Anonymous said...

Desejo, sinceramente, que todos os nossos planos estejam também nos planos de Deus. Tenho certeza de que tudo continuará correndo bem e que o Joaquim chegará no tempo certo, com muita saúde e vai tornara a vida de vocês ainda mais feliz (e ligeiramente mais movimentada..rss).
Um beijo e fique com Deus
Gabi (gabgaby)

camila said...

Mas olha que legal, quando voce for contar pro Joaquim, vai poder dizer o quanto ele foi planejado e querido. Tem coisa melhor? Muito melhor do que "nos sabemos exatamente o dia que fizemos voce". Pelo menos eu acho.

Debora Rocha Muscutt. said...

Ahhhhh...muito emocionante, Dani. Aproveite toda a felicidade que seu filho já está te proporcionando. Tudo que posso dizer alguém já disse antes de mim: "Amém".

Dani said...

Puxa pessoal, obrigada mesmo pelo carinho...
É legal ouvir pessoas e opiniões diferentes e perceber que às vezes a gente valoriza uma coisa que não faz a menor diferença.
Beijos a todos!

Cristina said...

Dani,
sumi por um tempo (depois te conto), mas tô lendo seus posts. Esse eu achei lindo. Estou meio cansada por conta da última semana mas confesso que fui gerada em frente a um cemitério em São Caetano SP. Era onde meu pai morava com minha mãe qdo casaram. Ou seja, nada exótico ou lindo rsrs bjs

erika said...

Então tá.. tempos que eu não passava por aqui e qdo passava dava num post antigo (q depois fui ver q salvei seu blog, ao invés da home, nesse específico post e achava q vc nao escrevia mais há tempos... muito retardada - eu sei!), mas hoje consegui finalmente ler o que anda acontecendo e estou Tão feliz por vc.. tão... nesse momento estou aqui chorando, pois só nós sabemos o que é passar por aquela cirurgia... E finjo que foi a coisa mais tranquila, mas no íntimo sei que foi uma das coisas mais difíceis que passe na vida.
Ok, ok... chega de desabafo.
Dani, vc é minha amiga virtual, mas saiba que o carinho q tenho por vc é mais do que real. Um beijo no seu coração!

Dani said...

Erika,
Pois sabe que o carinho e recíproco. Admiro muito a sua coragem e a habilidade de se doar, pois optar por fazer uma cirurgia enorme daquelas é algo impressionante. Acho que ao dar um pedaço do fígado para sua mãe, você doou seu coração inteiro. Só de pensar já fico com os olhos cheios de lágrimas...ainda mais na minha atual "condição".
Beijos e saúde para vocês duas