November 13, 2009

Guerreira e a Mae!

Sinceramente, estou cansada de ouvir dos outros que sou uma lutadora, uma guerreira. Tenho certeza que as pessoas ate tem as melhores intencoes quando usam estas palavras, mas para mim, ultimamente, estes adjetivos soam quase como ofensa, pois evocam a lembranca de que sempre tenho que lutar pelas coisas. Nada me vem facil. E claro que todo mundo pode dizer isto, pois sao poucos que nascem com a estrela da Gisele Bundchen ou do Pele e aposto que mesmo estes dois encontraram algumas pedras no caminho. Mas o assunto do post nao e este.

A verdade e que ultimamente, consigo pensar em varios adjetivos que gostaria de ver ligados ao meu nome, varios predicativos, e lutadora e guerreira nao esto entre eles. Primeiro porque as palavras luta e guerra implicam num embate, onde ha perdas, batalhas, vencedores e vencidos, nao exatamente o modo como espero levar a minha vida. Claro que acredito que devemos perseverar em busca de nossos ideais, mas viver lutando cansa e estressa demais. Nao e o que quero para mim.

Lembro que ha muitos anos tive uma conversa com uma amiga, com que infelizmente perdi o contato. Na epoca, ela tambem tinha tido sua dose de tribulacoes, entao me disse quase chorando. “Quando as pessoas falam da minha avo, sempre dizem que ela foi uma batalhadora, que ela lutou muito, que apesar das circustancias, nunca desistiu. Sabe que me da uma pena enorme dela? Ninguem fala do sorriso dela ou de como ela era alegre ou feliz, do que ela gostava ou de como era bonita. So dizem que ela teve uma vida de muita luta,” Beth me contava. Me lembro como se fosse hoje.

Entao minha amiga respirou fundo, olhou bem pra mim e disse: “Admiro muito a minha avo, mas sinceramente nao e isto que eu quero pra mim. Nao quero ter passar a vida inteira lutando para poder virar partir quando morrer. Nao tenho a menor vocacao para isto. O que eu quero e ser feliz agora e quando eu ficar bem velhinha, quero que meus netos e meus amigos falem de mim com alegria e digam “A minha avo foi uma mulher feliz. E so.”

Na hora, achei o comentario dela meio estranho. Incrivel perceber que levei dez anos para entender a profundidade das palavras da minha amiga. Mas eu, agora, assim como a Beth, tambem so quero ser lembrada como alguem que teve uma vida boa e que foi muito feliz. Longe de mim ser ingrata, mas sinceramente, lugar de heroi e heroina e nas paginas dos livros de historia ou nos filmes de ficcao. Vida de guerreiro, de lutador, na realidade e muito chata e estressa demais. Fora que, assim como a Beth, eu nao tenho a menor vocacao pra martir!

4 comments:

paula said...

Dani,

Falou tudo!! Odeio quando se referem a mim como guerreira, alias, detesto essa palavra,não me enquadro nem um pouco nesta categoria de guerreiros, lutadores, etc. Sou normal e também quero ser lembrada como alguém que é feliz, adora viver, sem dramas, entende?
Até porque falar que alguém é guerreiro(a), automaticamente remete a pessoas duras, amrgas, sei lá, pode ser uma opinião boba minha, só sei que não gosto!!

Bjs e ótimo fim de samana.

Bia Mendonça said...

Todo mundo acha lindo ser batalhadora, guerreira... mas ninguém imagina o quanto é difícil passar por tudo que uma pessoa passa para "ganhar" esses titulos.

Bom final de semana.

bjs!

Anonymous said...

Dani, Você é linda!!!
Articulada, inteligente, pés no chão, BONDOSA, LOURA rsrs.. e ainda por cima CASADA, e bem casada!! Noooossa, Feliz e Realizada!!
Mulher, isso tudo é de dar inveja!
Deus te proteja e Nossa Senhora te guarde!!
Sua SEMPRE admiradora e AMIGA, Mari.
OBS: Agora mais velha! snif, snif

Anonymous said...

Talvez vc esteja cansada de ser lembrada como guerreira, mas vc é , todos nós somos desde o momento do nascimento. É um adjetivo que advem da guerra, nao essa guerra brutal que vemos nas paginas dos jornais. Lutar, enfrentar , batalhar é inerente ao ser humano . Talvez o termo guerra seja pesado demais , vamos daqui para frente falar em luta. Vamos lutar entao pois uma vida sem objetivo deve ser muito chata e monótona.
Beijos com amor.
MOM